domingo, 11 de junho de 2017

2 x 0 é um placar perigoso




Numa noite de futebol, esparramado no sofá, meu time fez 2 x 0 sem muito esforço. Então começou a tocar a bola de lado, tentar dribles humilhantes e tripudiar sobre o adversário. Virei para meu filho e disse: "2 x 0 é um placar perigoso..."

Ele me olhou indignado e disse que eu ficava "gorando"o time... Dez minutos se passaram e o jogo estava 2 x 2... O futebol não perdoa...

Em nossas vidas, muitas vezes nos deparemos com o placar de 2 x 0. E constantemente, relaxamos.

Relaxamos quando tudo parece estar tranquilo em nossos relacionamentos.

Relaxamos após terminarmos nossa formação, parecendo que já fizemos nossa parte.

Relaxamos quando batemos nossas metas e o bônus fica garantido.

Relaxamos quando nossos clientes continuam comprando e parecem satisfeitos.

Então baixamos a guarda. Ficamos meio sonolentos e enfastiados.

E o adversário aguerrido penetra na nossa defesa, encontra volantes distraídos e zagueiros jogando com salto 15.

2 x 2

É compreensível relaxar quando tudo parece conquistado. Aí me lembro do "Seu Oswaldo", um senhor muito simpático, responsável pela manutenção numa empresa que trabalhei. Tudo estava sempre impecável e ele nunca deixava uma torneira pingando, uma lâmpada queimada ou um computador fora de operação.

E a gente sempre perguntava pra ele: "Tudo bem aí, Seu Oswaldo?""

E ele, com um leve sorriso, respondia satisfeito: "Tá tudo em ordem, mas o tinhoso tá sempre trabalhando pra derrubar a gente".

Acho até engraçado, mas sempre quando tudo parece tranquilo e o jogo vitorioso se encaminha para o final, fico pensando no tinhoso, escondido para nos pregar uma peça. É incrível a frequência com que isso acontece.



domingo, 4 de junho de 2017

Franchesco, o CEO mais disruptivo do nosso tempo


Parece que atualmente tudo é  disruptivo, ou seja, pode causar uma quebra radical no rumo natural das coisas.

Mas pouca coisa realmente é disruptiva. Arrisco a dizer que a chamada Revolução Digital não seja tão disruptiva como falam os especialistas. Ela é o aprofundamento de um processo que já vem ocorrendo há décadas. Então, comprar uma pizza via aplicativo ou conversar em rede com o mundo todo é apenas consequência do momento atual da evolução tecnológica. A energia elétrica e a penicilina foram muito mais disruptivas.

Ser disruptivo significa mudar a essência de nossas vidas. Fazer nossas vidas mais focadas naquilo que realmente importa. Espalhar felicidade e amor entre as pessoas, mesmo que isso vá contra os interesses de curto prazo de alguns.

Qual organização ou líder conseguiu ser realmente disruptivo e atender aos nossos anseios mais profundos, como a amizade e a conexão com nosso Eu Divino?

Vejo em Franchesco um desses poucos homens. Ele é um homem Santo porque fala ao coração dos homens. Ele é amado, como um Papa nunca foi antes, porque é simples e não se contamina pela riqueza absurda e pelos desvios de sua organização.

A vida simples é o maior sinal de algo que leva a disrupção. Tudo aquilo que complica mais a nossa vida e nos deixa mais longe do nossa Missão Superior é uma ameaça e não uma resposta.

Compramos coisas caras e inúteis e para isso nos endividamos. E temos que trabalhar mais para pagar nossas contas. E então, envelhecemos. E fica o sentimento que algo deu errado. E deu mesmo.

Franchesco fala da inclusão de todas as pessoas, da importância de cuidarmos do meio ambiente, e tem para os políticos e líderes corporativos a mensagem de que não é possível trabalhar para a humanidade e ao mesmo tempo ficar preso aos banquetes exuberantes e mansões suntuosas.

O mensagem não é contra os bens materiais, mas sim à armadilha da empáfia que costuma atingir os homens poderosos, que acabam por se enebriar pelas festas, eventos luxuosos e paparicação e se esquecem do objetivo real das suas posições, contribuir para a construção de um mundo mais justo e solidário.

Franchesco captou o verdadeiro significado da disrupção e consegue sobreviver num mundo de coisas superficiais e descartáveis. Um mundo líquido, nas palavras de Zygmunt Bauman. Aplicativos para celular são importantes e trazem conveniência, mas não deixam mais leve a mochila que todos nós temos que carregar todo santo dia.


quinta-feira, 1 de junho de 2017

O peixe morre pela boca, pelo o que fala e come



Este velho e batido diário continua atual e precioso. As palavras devem ser pensadas e trabalhadas antes de serem lançadas ao vento, porque depois que saírem da boca, não tem santo que possa fazê-las voltar.

Outra forma frequente de matar o peixe é pelo o que ele come. Existem terapias baseadas nos alimentos que prometem curar vários tipos de doenças e prevenir que apareçam mais pra frente. Dietas a base de sucos de hortaliças e da eliminação da proteína animal, derivados de leite, farinhas e açúcar estão se disseminando.

Tudo é uma questão de prática e disciplina. Se pensarmos bem antes de falarmos algo e se fizermos o mesmo, ao escolher nosso alimento, teremos uma vida mais saudável e longeva.

Mas alguém pode perguntar: Do que adianta viver mais sem poder espalhar nosso veneno e comer nossa picanha?

Esse impasse nos remete ao processo de desenvolvimento humano. Será que ao longo das nossas vidas, deveríamos nos preparar para fazer escolhas cada vez melhores?

Trocar o blá blá blá inútil por conversas mais profundas e efetivas? Trocar a comilança por reuniões com amigos verdadeiros? Dançar mais, caminhar mais, ler bons livros?

Talvez o segredo seja pararmos de fazer e falar coisas no automático.

Falar muito não é falar o importante.

Comer muito não significa alimentar nosso corpo e alma.

É uma questão de afinar no instrumento...


Viver é afinar o instrumento.
De dentro pra fora.
De fora pra dentro.

Serra do Luar (Walter Franco).


segunda-feira, 24 de abril de 2017

As empresas ainda não perceberam que as pessoas são muito mais colaborativas do que competitivas


As pessoas cada vez me procuram mais para pedir ajuda com seus empregos. Elas não aguentam mais um ambiente de competição exacerbada e pouca qualidade de vida.

Elas relatam que vivem em um ambiente de altíssima pressão e competição e começam a questionar se vale a pena viver isso.

Dizem que querem apenas fazer seu trabalho em paz, sem conflitos desnecessários e jogos de poder. E ao final de um dia de trabalho, voltar pra casa, abraçar seus filhos e curtirem suas famílias.

A conclusão que chego é que as pessoas são naturalmente colaborativas e acabam forçadas a competir de forma irracional, sem saber ao certo pelo que estão competindo.

Mudar isso é possível? Certamente!

Mas não me peçam fórmulas mágicas porque não as tenho.

Recomendo apenas que cada um reflita sobre sua vida, seus sonhos e aquilo que vale a pena.

Sêneca, filósofo romano, um dos estóicos mais importantes, escreveu em sua obra "Sobre a Brevidade da Vida":

Não é tarde demais para começar a viver, quando já é tempo de desistir de fazê-lo? Que tolice dos mortais a de adiar para o quinquagésimo ou sexagésimo anos as sábias decisões e, a partir daí, onde poucos chegaram, mostrar desejo de começar a viver!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Vejam como Patrícia Mascarenhas encontrou sua Missão Superior



Difícil dizer em poucas palavras o que o curso Missão Superior significou para mim. 

Ter um nome para o que somos e o que buscamos de maturidade espiritual.

Entender que a minha Missão Superior pode ser iniciada agora e não mais esperar pelo momento ideal que nunca chegava. 

Trazer pessoas muito próximas do meu coração para poder dividir esta experiência e se beneficiar de todo que este curso pode significar e nos trazer. 

Encontrar pessoas maravilhosas nesta jornada e continuar a caminhar juntos.

Gratidão aos queridos Wilma, Fábio, Janete. Gratidão a todos os amigos velhos e novos por terem confiado em mim.


Life is a journey. Live it well!

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Depoimento Luci Ferraz - Em Busca da Sua Missão Superior



O curso Em Busca da Missão Superior me permitiu relembrar vivências e valores de minha infância e adolescência que até hoje influenciam na minha vida, o que viabilizou a revisão, atualização e transformação de algumas importantes competências socioemocionais e até mesmo técnicas para a definição de novos projetos.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Mavilde colocou sua Missão Superior a serviço de 70 idosos



Quando Mavilde aceitou o convite de suas amigas Patrícia e Sylvia para participar do programa "Em Busca da Sua Missão Superior", não tinha ideia do que estava por vir e o alcance que seu projeto teria.

"Devido a insistência das minhas amigas, que sabiam que eu estava passando por momentos bastante difíceis, fui a busca da minha "cura" e "religação" com a espiritualidade por meio daquele curso, considerado por elas uma incrível oportunidade de autoconhecimento".

Mavilde descobriu que sua palavra de poder era "Amor" e descobriu a conexão com sua obra-prima: trabalhar para a família e o voluntariado.

Quando foi apresentada ao Eneagrama, ficou claro a Mavilde que havia uma missão a seguir.

"O eneagrama foi um momento de descoberta. Meu perfil é tipo 1, pessoas que sentem possuírem uma missão a cumprir na vida. No meu caso, ajudar as pessoas (família e voluntariado) a se religarem."

Mavilde, que fez a turma 2 do programa, uniu-se a suas amigas Patrícia, Sylvia, Regiane e Adriana, da turma 1, numa ação de voluntariado na Casa Madre Teodora dos Idosos, que abriga 70 idosos.

Em dezembro de 2016 realizaram a Festa de Natal, com 6 mães voluntárias e seus filhos. Já na Festa da Páscoa de 2017, Mavilde foi surpreendida com a presença de 33 voluntários diretos, presentes no dia, além de outros que também contribuíram, mas não puderam comparecer.

Mavilde e seu grupo de voluntários está agora na fase de reuniões para programarem as ações do segundo semestre, além da avaliar a forma de atuação daqui pra frente.

Mavilde se diz surpresa com os resultados atingidos após participar do programa "Em Busca da Sua Missão Superior" e sente que encontrou seu caminho e propósito de vida, além de incentivar seu grupo de voluntários a colocarem suas Missões Superiores também em prática.

"O que tenho a dizer estou em paz comigo e levando paz e amor para quem precisa!!!"






sexta-feira, 7 de abril de 2017

Por que "apenas" algumas pessoas são outstanding?



Pessoas outstanding possuem aparentemente os mesmos recursos que os demais, mas conseguem resultados excepcionais. Mas, por que isso ocorre?

Acredito que a principal razão está ligada ao fato que um outstanding possui uma autocobrança para fazer o melhor, superior às outras pessoas. Não aceitam algo apenas bom. Tem que ser excepcional.

Os outstanding adoram brilhar e querem fazer a diferença. Ter destaque, reconhecimento. Dessa forma, eles conseguem acalmar sua fera interior que cobra deles um desempenho acima do normal.

Eles existem em toda parte e funções. Enganam-se aqueles que os procuram apenas entre os executivos em posição de destaque.

Uma pessoa outstanding irá surpreende-lo em diversos momentos. Ela trará um resultado muito acima do esperado, fruto de um perfeccionismo exacerbado.

E seu trabalho será primoroso. Uma obra-prima.

O desafio dos educadores é direcionar a energia transformadora dos outstanding para o bem comum. Não apenas para si próprios. Se eles canalizarem seu poder realizador para servir a sociedade, farão mudanças sociais formidáveis ou criarão ondas de inovação.

Liderar pessoas outstanding não é fácil, pois são exigentes, ambiciosos e não aceitam tarefas pequenas e sem importância. Então, prepare-se e deixe-os voar. E esteja preparado para colher seus frutos, que não deverão ser desprezados.

Mas tenha certeza, é bem melhor trabalhar com pessoas outstanding do que se contentar com acomodados ou aqueles que se consideram ocupados e importantes demais para entregar algo novo e inesperado.

É possível reconhece-los por um brilho especial no olhar que pode parecer apenas um devaneio, mas que está cheio de propósito e conteúdo.


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Depoimento de Letícia Pak - Em Busca de Sua Missão Superior



Ter a oportunidade de participar  do curso "Em busca da sua missão superior" foi viver um momento único.

Esse momento é uma forma de estarmos com a disposição de olhar a nossa vida novamente, e isso significa, olhar com respeito e honrar a nós mesmos assim como aos outros. Este curso nos traz a possibilidade de crescimento e despertar.

Sou grata ao Fábio e a Wilma,  e a todos que contribuíram como facilitadores. Gratidão a minha Patrícia Mascarenhas. Grata ao Universo por estar aqui e conhecê-los. 

Obrigada e Namastê 


Letícia Pak

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Depoimento de Edlamar Palhano - Em Busca da Sua Missão Superior


Equilibrar todas as áreas (social,física, mental,financeira, profissional,religiosa e familiar)deve ser nosso desafio constante, e  participar da 3a Turma do M.SUPERIOR esta sendo uma grata surpresa!

A brevidade do curso (acho!) tem o propósito de instigar os participantes a querer o aprofundamento de alguns temas aqui abordados! 

Adoraria fazer um curso de eneagrama.                         

Parabéns!! Sucesso com a 4a Turma!

Edla Palhano.

Depoimento de Pedro Gonçalves - Em Busca da Sua Missão Superior



Há certos momentos em nossas vidas em que precisamos mudar o rumo dos acontecimentos, de modo a buscar, encontrar algo novo que faça algum sentido.

Esse curso lhe traz a possibilidade dessa mudança, através da aplicação de algumas metodologias, permite que você entenda quem você realmente é!

Só você pode descobrir o que realmente te faz feliz, pleno e realizado e buscar esta experiência é o propósito de cada um.

Grande abraço!

Depoimento de Patrícia Brizzi - Em Busca da Sua Missão Superior




Trata-se de um curso para auto realização e autoconhecimento. Me trouxe experiências inimagináveis, revivendo em mim coisas que eu havia esquecido. 

Superou minhas expectativas.

domingo, 2 de abril de 2017

Depoimento Natália Antunes - Em Busca da Sua Missão Superior




O curso me permitiu reconhecer vários elos e ciclos importantes de minha vida e assim unir pontas e me "empodeirar" para continuar minha missão superior. 

Sou grata aos coordenadores e monitores pelo seu empenho e dedicação.

Depoimento Edlaine Reis - Em Busca da Sua Missão Superior



Momento de redescoberta, entendimento e novo rumo na vida.... É como descrevo o impacto do curso Missão Superior na minha própria vida.

Para quem está procurando um propósito na vida, está se sentindo incompleto ou simplesmente em busca de autoconhecimento, o curso Missão Superior poderá contribuir e muito!

Gratidão ao Fabio, a Wilma e equipe pelo conhecimento adquirido!!!