quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Todo poderoso limão


O limão pode ser considerado o rei dos frutos em relação à cura. Além de ser refrescante no verão, na forma de limonada, ou revigorante no inverno, como um bom chá, o limão possui muitas outras propriedades para levantar até defunto.

Muitas pessoas acreditam que o limão pode agir como ácido no nosso organismo, mas a verdade é o oposto. O ácido cítrico do limão é transformado em citrato de sódio (sal alcalino), carbonatos e bicarbonatos alcalinos, causa imediata alcalinização do meio humoral, neutralizando ou amenizando estados indesejados de acidez.

Estes sais alcalinos são considerados os melhores remédios contra o excesso da viscosidade sanguínea, oferecendo prevenção contra acidentes cardiovasculares. Em paralelo, o limão, com todos os seus demais componentes, fortalece o sistema imunológico, retarda o envelhecimento precoce, bloqueia radicais livres, oferecendo assim proteção contra o câncer e demais doenças. 

O limão também é rico em vitamina P, que potencializa a eficácia da vitamina C e atua no fortalecimento dos tecidos capilares e conjuntivos, evitando sangramentos, como os de gengiva; auxilia ainda no processo de cicatrização e no tratamento de edemas; ativa a circulação e equilibra as taxas de colesterol, além de aumentar a resistência contra infecções e viroses e contribuir para o alívio de gripe e resfriado.


O suco perfeito de limão

A melhor forma de prepará-lo é na centrífuga (ou liquidificador), para aproveitar melhor as fibras. Lave muito bem as frutas e descasque-as, deixando a polpa branca da entrecasca. Corte cada uma ao meio, retire as sementes (se houver) e passe na centrífuga. 

Caso prefira o liquidificador, esprema parte dos limões e use a outra metade descascada e picada. Aí, é só bater, coar e servir imediatamente. Para tirar melhor proveito de suas propriedades, prepare o suco fresco de limão com outras frutas, vegetais e folhas verdes (uvas, aipo, hortelã, brócolis, gengibre, couve, farelo de aveia).





O limão e a liderança educadora

O líder educador deve dominar o poder curativo dos alimentos. Neste sentido, liderar é ativar a dimensão xamânica ou curadora que existe em todos nós e que foi esquecida. A educação da equipe deve começar com o que há de mais básico na atividade humana: a saúde do corpo.

Quando o líder domina as práticas curativas do uso dos alimentos, torna-se mais livre e autônomo e consegue atuar em si mesmo e no seu grupo como muito mais autonomia e abrangência.

O líder também é um curador, pois ao eliminar os obstáculos à fluidez dos processos e dos relacionamentos, potencializa as pessoas, melhora o clima organizacional e até mesmo os clientes são beneficiados. Em geral, as fórmulas de sucesso estão em receitas simples e não em MBAs caros e muitas vezes improdutivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário